Não culpe a tecnologia pelos problemas da humanidade

Uma coisa que me deixa um tanto chateado é ver pessoas usando a tecnologia, em grupos que tem em sua linha principal de visão e negócios a tecnologia, onde se fala de tendências tecnológicas, tecnologias emergentes e outras aplicadas à vida pessoal e profissional – apresentar artigos e dar ênfase apenas às criticas negativas relacionadas com o tema, como “a tecnologia tirará empregos”, “a tecnologia tem separado as classes sociais”, ou “a tecnologia tem gerado vício e depressão em redes sociais e jogos”.

O problema não está na tecnologia, que em si mesma é apenas ferramenta para aumentar a capacidade humana na resolução dos problemas mais graves da humanidade, além de facilitar a comunicação, acelerar processos de produção, facilitar a existência de novos modelos de negócio, cura para doenças, entretenimento, …

O problema está sim nas pessoas e seus excessos, na falta de equilíbrio e moderação delas, na falta de controle emocional, por deixarem-se levar simplesmente pelas emoções e seus desejos sem usar um mínimo de reflexão e racionalidade por seus próprios atos.

Toda era de transição tecnológica como estamos vivendo (vide ondas da inovação) trouxeram alguns problemas sociais e desempregos (para quem executa alguns tipos de tarefa) inicialmente, mas trouxeram muitas novas oportunidades e empregos em novas atividades profissionais.

Na realidade o que estamos vivendo é um tempo de maior complexidade, como nunca existiu.

Não podemos mais tratar os temas de forma isolada devido a interdependência que existe entre eles.

Assim temos que ampliar nosso raciocínio para além do linear, entender a floresta como um todo e não apenas as árvores isoladamente. E isso exige um certo esforço para mudar nossos próprios modelos mentais, algo que não é nada fácil.

E nesse caminho alguns valores universais continuam válidos, como gentileza, respeito e consideração. E usar de sensibilidade e empatia, pois as pessoas são mais importantes que a tecnologia.

Como profissionais, não podemos apenas destacar problemas, mas sim apresentar e desenvolver soluções centradas no humano, buscar respostas, fazer arte e ciência.

Tenho ciência de que a vida é bela, mas não é justa, principalmente para as classes menos privilegiadas, mas a meu ver, a única forma de melhorar a qualidade geral de todos numa sociedade é via educação e uma melhor gestão governamental.

Viveria a humanidade de forma melhor sem a tecnologia?

Na idade das cavernas, quase não tínhamos tecnologia, sem muitas diferenças sociais (talvez), mas como era a qualidade de vida? Quanto tempo uma pessoa vivia (em anos)?

Cá entre nós, eu e você gostamos de luz e aparelhos domésticos, de algum tipo de veículo para nos levar ao trabalho, de aparelhos celulares sofisticados (smartphone), de notebooks, filmes, jogos, … medicina avançada, …, pois isso tudo é tecnologia nos provendo qualidade de vida e facilitando a conexão entre nós.

50 invenções transformaram o mundo como o conhecemos

As chances são de que, ao ler isso em seu computador, tablet ou telefone, você esteja considerando inúmeras inovações que não existiam 200 anos atrás. Agora, contemple que cerca de 105 bilhões de pessoas andaram pelo planeta, com apenas 5,5% desse número vivo hoje. Pense na quantidade insondável de pessoas que viveram e morreram sem nunca ter usado um banheiro, geladeira ou máquina de lavar. Ou o que dizer da estimativa de que a expectativa de vida na maior parte da história humana foi de apenas 10 anos em média? É porque antibióticos, insulina e cloração da água não existiam há 100 anos.

Confira este infográfico, criado pela Aperion Care, fornecedora de reabilitação de curto prazo, enfermagem qualificada, vida assistida e instalações de vida de longa duração. Ele lista tecnologias que datam de 1850 e inclui inovações atuais e estimativas sobre quantos milhões de pessoas provavelmente viverão mais graças a coisas como inteligência artificial, nanotecnologia e drones.

Perguntas para reflexão

  • Como era a questão do trabalho e do emprego nos tempos em que quase não havia tecnologia? Na idade das cavernas? Na idade antiga? Na idade média?
  • A qualidade de vida melhorou ou piorou com a evolução tecnológica?
  • Seria só ela (a ferramenta) a culpada dos problemas humanos, ou seria a própria estrutura e funcionamento da política, economia e sociedade que tem causado as maiores dores?

Considerações finais

É claro que cabe aos inventores e as empresas refletirem e considerarem as questões éticas, sociais e ambientais relacionados aos produtos desenvolvidos e fornecidos, assim como seus usuários, que podem utilizá-las tanto para o bem quanto para o mal. Cabe também ao poder publico conhecer e regulamentar sempre que necessário.

Se gostou, por favor, compartilhe. 

Sobre mim: aqui. Contato: aqui.

Abraços, @neigrando

Artigos relacionados

ESG, Tendência ou mais do mesmo?

“Meu objetivo principal aqui é muni-los de informação e não apenas opinião a respeito do tema. A conclusão cabe a você.”

Ultimamente temos ouvido e lido nas midias sociais muita opinião sobre ESG, inclusive com severas criticas negativas e pouco apoio construtivo para esta agenda e caminho comportamental das organizações e demais instituições.

Assim, resolvi compartilhar alguns pontos sobre o tema a partir de anotações de uma palestra que ministrei no início do ano passado. O texto está bem resumido, porém acredito que passará a essência das informações sobre o tema.

Introdução

Não sou defensor de ideias ou modismos, mas sim de práticas de valor que gerem transformação na direção de um planeta e uma a sociedade melhor para todos.

Assim, procuro incentivar quaisquer movimentos que busquem tais melhorias, seja nos conceitos da Nova Economia que engloba a economia Compartilhada, economia Colaborativa, economia Multivalores, economia Circular, economia Digital, …, movimentos como os de um Capitalismo Consciente, Empresas B, Sustentabilidade e agora ESG.

Não devemos esperar algo perfeito como num projeto com início e fim, mas como em um processo de melhoria contínua para todos. ESG é apenas parte disso tudo, principalmente pelos princípios e valores que devem ser seguidos pelas organizações que os praticam.

Existem critérios sérios para que uma empresa atinja um bom nível de qualificação na B3 assim como em outras bolsas mundiais, que demonstram a qualidade com que tratam dos valores ambientais, sociais e de governança na prática. Além disso há demonstrações de que elas acabam ao final gerando melhores resultados financeiros. É isso que atrai investidores aos fundos ESG e a negociação de ações.

Não é modismo, ESG existe há 18 anos, só no Brasil que é novidade, pela adoção recente (2019) em bolsa de valores.

Não se trata de apenas um nome, mas sim de uma nova visão e forma de tratar os intangíveis da sustentabilidade (social e ambiental) com governança apropriada (algo qualitativo via indicadores), o que é diferencial da visão anterior que incluía a sustentabilidade financeira que é tangível e que a contabilidade trata de forma quantitativa (com números).

Sim, sempre existiram os espertalhões especuladores, mas isso não descaracteriza o valor ESG.

ESG não é mais do mesmo, pois é uma evolução que atingirá todas as empresas.

Começarei falando das MEGATENDÊNCIAS que conduzem as tendências tecnológicas, econômicas e sociais, e que por consequência afetam mercados financeiros.

A evolução humana, num mundo capitalista está diretamente ligada aos negócios que afetam a economia e a qualidade de vida.

ESG trata de vida, ambiental e social, governada com princípios e valores humanos.

Pelo menos as empresas de valor, estão tentando fazer o seu papel numa sociedade que vive o caos da complexa e aceleração, e injustiças consequentes pela má governança e gestão. Hoje falam do agronegócio, que no Brasil é de latifúndios voltados à exportação para sustentar o mundo, enquanto ainda temos tantos passando fome aqui mesmo. Precisamos fazer alguma coisa e movimentos como dos das Empresas B, Capitalismo Consciente e ESG trazem princípios e valores, que se respeitados e bem trabalhados podem fazer toda a diferença.

Megatendências e o Contexto Atual

Megatendências vêm mudando a forma como vivemos há séculos. São forças poderosas e transformadoras que podem mudar a economia, os negócios e a sociedade global.

Pense em eletricidade, automóvel, Internet.

1. Mudanças climáticas e escassez de recursos

Quebra de safra, inundações generalizadas, habitats destruídos e escassez de energia
Se as previsões estiverem corretas, em 2100 a temperatura média da superfície do planeta terá aumentado em 5.8 C desde o final do século 19, e os recursos do planeta se tornarão cada vez mais escassos. Fonte: ipcc.ch

2. Demografia e mudança social

Escassez de mão de obra, demanda por saúde e mudanças nas demandas dos consumidores
A população global pode aumentar em mais de 1 Bilhão em 2030 e em 2050, um terço da população de 55 países terá mais de 60 anos. Fonte: un.org

3. Avanço Tecnológico

As máquinas aprenderão mais rápido do que os humanos e os dados pessoais serão uma mercadoria valiosa
Quase dois terços de todas as ocupações (60%) poderão ver um terço ou mais de suas atividades constituintes automatizadas. Fonte: mckinsey.com

4. Urbanização Rápida

Espaço e acomodação se tornarão mais um problema nas grandes cidades.
Dois terços da população mundial viverão em áreas urbanas em 2050 (66%).
Em 1950, apenas 30% viviam em áreas urbanas.
Fonte: Hing, E, Hsiao, C. Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

5. Mudança de poder econômico

A China se tornará a nova superpotência, a população da Ásia está crescendo rapidamente, mudando a demografia global
A China pode se tornar a nova superpotência mundial em 2030 e junto com a Índia rivalizando com os EUA em 2050. Fonte: FMI para estimativas de 2016, análise PWC para projetos até 2050.

ESG – Environmental, Social & corporate Governance

ESG - Environment, Social, Governance

ESG – Acrônimo em inglês para Environmental, Social e corporate Governance, ou seja, amplamente utilizado no mundo dos investimentos para se referir a aspectos não financeiros da gestão empresarial

As 5 principais organizações que são líderes no desenvolvimento e padronização de frameworks e standards relacionados aos aspectos ESG — CDP, CDSB, GRI, IIRC e SASB — uniram forças.

O ESG ganhou muita força nos últimos anos e tem origem em dois movimentos separados, que se convergem cada vez mais.

O primeiro é o accountability. Cada vez mais, as pessoas estão interessadas em conhecer o impacto que as empresas têm sobre seus colaboradores, clientes, suas comunidades e sobre o meio ambiente. Portanto, continuamente tentamos quantificar estas estruturas em métricas, as quais agora possuem novas categorias como o social, o ambiental e os aspectos da governança.

De outro lado, temos o movimento do business valuation com o argumento de que as métricas que o mercado tem hoje não conseguem capturar todo o desempenho e valor da empresa, pois não conseguem capturar aspectos intangíveis, tais como capital intelectual, social e humano do negócio. As métricas de ESG podem indicar como mensurar este capital.

Origem do termo ESG

  • Há pelo menos 50 anos, já existia a preocupação com investimento em negócios sustentáveis.
  • Na metade da década de 1970, surgiu a sigla SRI, que, em uma tradução para o português, quer dizer investimento sustentável responsável.
  • A partir dessa época, fatores sociais passaram a contar cada vez mais na hora de escolher qual corporação merecia receber aporte financeiro de investidores.
  • Empresas que apoiavam a política do apartheid na África do Sul ou financiavam a Guerra do Vietnã, por exemplo, passaram a ter seus pedidos de investimento negados em razão das causas que defendiam.
  • Aos poucos, essas preocupações foram se expandindo, focando também nos impactos ambientais, entre outros critérios de responsabilidade corporativa das organizações.
  • A sigla ESG, no entanto, só foi aparecer de fato no presente século, mais precisamente em 2005, com o relatório “Who cares wins” (“Ganha quem se importa”), redigido pela Organização das Nações Unidas (ONU).
  • A iniciativa reuniu 20 instituições financeiras de diferentes países, inclusive o Brasil, para definir diretrizes a respeito da inclusão de temas ambientais, sociais e de governança no gerenciamento de fundos e pesquisas com relação a esses assuntos.
  • Decidiu-se então que a inclusão dessas avaliações no mercado financeiro era benéfica não apenas para as empresas e os investidores, mas também para a sociedade como um todo.

Fonte: FIA

Alguns Números

Segundo relatório da PwC, até 2025, 57% dos ativos de fundos mútuos na Europa estarão em fundos que consideram os critérios ESG, o que representa US$ 8,9 trilhões, em relação a 15,1% no fim do ano anterior. Além disso, 77% dos investidores institucionais pesquisados pela PwC disseram que planejam parar de comprar produtos não ESG nos próximos dois anos. [uma forma consciente de investir]

No Brasil, fundos ESG captaram R$ 2,5 bilhões em 2020. Este levantamento foi feito pela Morningstar e pela Capital Reset. Levantamento anual feito pela Deloitte e pelo Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (IBRI), em 2021, mostrou que 74% das empresas com ações em Bolsa planejam aumentar o orçamento destinado a ESG em 2022.

ESG na B3

Como parte de sua estratégia de ampliação do portfólio de índices ESG, a B3 lançou, em setembro de 2020, em parceria com a S&P Dow Jones, índice S&P/B3 Brasil ESG, que utiliza critérios baseados em práticas ambientais, sociais e de governança para selecionar empresas brasileiras para sua carteira. Entre os critérios está a aderência aos Dez Princípios do Pacto Global na área de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção. Neste sentido, além dos Dez Princípios do Pacto Global, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável servem de guias para que as empresas analisem se suas práticas ESG estão alinhadas aos padrões internacionais e referência.

ESG na Blackrock

A maior gestora da ativos do mundo, a BlackRock, com mais de US$ 6 trilhões em carteira, passou a incluir em 2020 métricas ESG, transversalmente, em todas as suas análises de riscos.

Conheça os princípios do Pacto Global

Direitos humanos

1. empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente.

2. Assegurar-se de sua não participação em violações destes direitos.

Trabalho

3. As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva.

4. A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório.

5. A abolição efetiva do trabalho infantil.

6. Eliminar a discriminação no emprego.

Meio ambiente

7. As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais.

8. Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental.

9. Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis.

Anticorrupção

10. As empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina.

Indicadores do Guia para Empresas Listadas na B3

Clique nas imagens abaixo para pode-las visualizá-las melhor.

Indicadores Ambientais

Indicadores Sociais

Indicadores de Governança Corporativa

Considerações finais

Ultimamente temos ouvido muito falar em empresas que fazem o que chamamos de Greenwashing, ou seja, maquiagem marketeira para se mostrar ao mercado e aos clientes como sendo uma empresa exemplar, por cuidar dos interessados (stakeholders) na atuação de sua companhia e não só dos investidores (shareholders), preocupando-se e atuando nos aspectos ambientais, sociais, de governança corporativa, etc. Mas nem todas são assim, temos muitas empresas sérias e como vimos a própria B3 usa de critérios via indicadores para avaliar as empresas listadas como ESG em seu portfolio.

Queremos sim, que além de grandes empresas, empresas médias e pequenas utilizem critérios e indicadores ESG e sejam orientadas pelos objetivos de desenvolvimento sustentável. Chega de Greenwhashing, chega de maquiagem.

Se gostou, por favor, compartilhe. 

Sobre mim: aqui. Contato: aqui.

Abraços, @neigrando

Artigos relacionados

Tendências para 2023 previstas pela Inteligência Artificial

Em 2022 tivemos uma explosão de popularidade de ferramentas generativas de Inteligência Artificial (IA) disponibilizadas ao público em geral, incluindo: DALL-E 2, Midjourney, Stable Diffusion e Imagen na área de artes, e ao final do ano o lançamento do incrível ChatGPT da OpenAI que conseguiu um milhão de usuários em 5 dias, pela facilidade e habilidade desta aplicação Web para responder questões e até mesmo código em linguagem de computador.

Acredito que ao entrar em 2023 a maioria de nós esteja curiosa para saber as mais variadas previsões para o ano, inclusive as que uma IA possa nos dar.

Embora as IAs de processamento de linguagem natural (NLP) GPT 3 da OpenAI, como o ChatGPT e a OpenAI Playground ainda não saibam o que aconteceu em 2022, as previsões sobre diversas áreas, como tecnologia, questões globais, economia, negócios, cultura e entretenimento são bem interessantes por causa de seu amplo escopo e perspectiva holística

O que você acha dessas respostas de previsão da OpenAI Playground para 2023?

Automação e máquinas estão chegando

Em 2023, espera-se que muitas novas tecnologias e avanços na tecnologia existente tomem o mundo de assalto. Isso incluirá a evolução da internet das coisas (IoT), aprendizado de máquina, redes 5G, realidade aumentada, inteligência artificial (IA) e o avanço na tecnologia e automação de drones.

Espera-se que a Internet das Coisas (IoT) continue seu desenvolvimento em 2023, com muitos novos dispositivos tendo a capacidade de se comunicar e operar uns com os outros sem a necessidade de intervenção humana. Isso significa que os ambientes doméstico e de trabalho em um futuro próximo estarão repletos de dispositivos interconectados digitalmente entre si. Com as velocidades alucinantes e a latência aprimorada das redes 5G, mais e mais dispositivos e serviços serão conectados uns aos outros.

Machine Learning e Inteligência Artificial (IA) se tornarão uma parte ainda mais integrante das tarefas diárias em 2023. Modelos e aplicativos de machine learning continuarão a aumentar em eficiência e poder, alcançando níveis sem precedentes de automação e automação digital. A robótica começará a ser incorporada em todos os setores, incluindo manufatura, logística, agricultura e saúde.

À medida que a IA se torna mais disponível e acessível, ela será usada para simplificar a análise de dados e criar melhores processos de tomada de decisão. Os carros autônomos se tornarão ainda mais difundidos e permitirão viagens mais seguras e eficientes.

Espera-se que a Realidade Aumentada (AR) seja uma grande parte do futuro em 2023. Óculos inteligentes e outros monitores montados na cabeça permitirão que as pessoas não apenas acessem informações, mas também interajam com o ambiente ao seu redor. As empresas dos setores de varejo, saúde e entretenimento estão desenvolvendo seus próprios conjuntos de aplicativos com tecnologia AR. Isso permitirá que as pessoas acessem conteúdo e experimentem realidades virtuais e aumentadas de várias maneiras.

Espera-se que os drones continuem a proliferar em 2023, com as empresas aproveitando sua velocidade, conveniência e economia. Os drones conectados poderão voar de forma autônoma, eliminando a necessidade de operações manuais. Isso levará a uma maior eficiência e segurança nas empresas, além de reduzir a poluição do ar.

A automação continuará sendo uma grande tendência em 2023, com as empresas aproveitando-a para reduzir custos e agilizar processos. As empresas poderão automatizar tarefas mundanas, liberando seus funcionários para realizar tarefas mais significativas. A automação também será um fator importante no gerenciamento da cadeia de suprimentos e na logística, permitindo que bens e serviços sejam entregues com mais rapidez e eficiência.

No geral, espera-se que os avanços na tecnologia em 2023 sejam uma importante força motriz para inovação e mudança em muitos setores. Com o desenvolvimento de redes 5G, IoT, IA e aprendizado de máquina, realidade aumentada, drones e automação, as pessoas estarão mais conectadas e as empresas poderão operar com mais eficiência. Isso abrirá novas oportunidades e facilitará a vida, inaugurando uma nova era de conveniência e eficiência.

Uma tempestade perfeita de tecnologia

No ano de 2023, veremos um mundo muito diferente do mundo de hoje. Embora certos aspectos da vida possam permanecer os mesmos – como o ritmo em constante evolução do progresso tecnológico – outros aspectos provavelmente serão alterados drasticamente pelo impacto dos avanços na tecnologia digital e pela implementação de ideias novas e inovadoras.

Em termos de tecnologia, podemos esperar a adoção contínua de inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina (ML) em vários setores. IA e ML estão sendo rapidamente integrados em muitas facetas de nossas vidas, desde produtos de consumo até saúde e finanças, e é provável que seu uso no espaço do consumidor tenha um efeito profundo na maneira como interagimos com produtos, serviços e negócios. A IA também está rapidamente se tornando uma parte essencial de muitos aspectos da indústria, desde a fabricação até a logística e o transporte.

A Internet das Coisas (IoT) continuará a impulsionar o engajamento do consumidor e abrir novas oportunidades para empresas de todos os tamanhos. À medida que cresce a tendência da infraestrutura conectada, o crescimento de AI, ML e IoT criará uma experiência mais perfeita para os consumidores, dando-lhes a capacidade de interagir com produtos e serviços sem sair do conforto de suas casas.

O desenvolvimento da tecnologia de computação quântica e das redes quânticas em 2023 pode potencialmente revolucionar a computação e a comunicação, inaugurando uma nova era de progresso tecnológico, com a disponibilização de processos e aplicativos mais rápidos e eficientes. Isso abriria uma gama de possibilidades, desde um poder de computação sem precedentes até tratamentos e curas médicas.

É provável que a economia de compartilhamento continue a transformar empresas tradicionais, como hotéis e empresas de transporte, além de interromper mais setores, como saúde e educação, permitindo que os consumidores vivam, trabalhem e se divirtam com novos níveis de conveniência.

Além disso, com o desenvolvimento da tecnologia blockchain, muitos dos problemas tradicionais da economia compartilhada, como confiança e segurança, serão resolvidos.

Também em 2023, veremos o crescimento contínuo das energias renováveis, com as energias solar e eólica se tornando cada vez mais proeminentes como uma solução viável para as necessidades globais de energia. À medida que novas tecnologias são desenvolvidas que permitem que a energia renovável seja capturada e armazenada com mais eficiência, combinada com um aumento contínuo na conscientização pública e no apoio à energia renovável, há um grande potencial para o setor de energia renovável impactar significativamente a forma como a energia é produzida, consumida e distribuída.

Além disso, 2023 pode marcar o ano em que os veículos sem motorista começarão a causar impacto no setor de transporte. Com o avanço contínuo da tecnologia de veículos autônomos, drones comerciais e de consumo e outras tecnologias autônomas, é provável que a indústria de transporte veja uma mudança dramática dos veículos tradicionais baseados em motores de combustão para veículos autônomos e sem motorista. Isso pode trazer complicações e preocupações de segurança, mas também apresentar novas oportunidades para pessoas e empresas economizarem tempo e dinheiro.

Finalmente, 2023 pode muito bem ser o ano em que a tecnologia de realidade virtual (VR) se tornará popular. Já vimos grandes desenvolvimentos na indústria nos últimos anos, com o potencial da VR para impactar o entretenimento, a educação e até mesmo os cuidados com a saúde sendo explorados e refinados. Nos próximos anos, podemos esperar o desenvolvimento de jogos e outras experiências imersivas, bem como um aumento no turismo de realidade virtual e o surgimento de vários produtos e serviços relacionados.

O ano de 2023 está programado para trazer uma infinidade de mudanças e inovações, muitas das quais provavelmente transformarão a maneira como interagimos com a tecnologia, nosso ambiente e uns com os outros. À medida que avançamos no século 21, é de vital importância que a sociedade esteja preparada para abraçar os desafios e oportunidades que provavelmente se validarão ao longo do ano.

Um estado esperançoso, mas misto do mundo

  1. Economia global: espera-se que o crescimento econômico global continue a subir em 2023, alimentado por avanços em tecnologia e mudanças demográficas. Espera-se que as principais economias, incluindo China, Estados Unidos e Índia, permaneçam robustas, com taxas de crescimento do PIB potencialmente atingindo 3–4%. Espera-se que a demanda por tecnologias emergentes, como inteligência artificial e robótica, cresça exponencialmente. O comércio mundial continuará a se expandir, impulsionado pela interconexão entre os países e suas economias.
  2. Mudanças climáticas: todos os países devem tomar ações mais tangíveis para responder às mudanças climáticas, com negociações globais em andamento sobre metas de redução de emissões em 2023. Complementar a isso, o desenvolvimento de tecnologias de captura e armazenamento de carbono, como hidrogênio e baterias elétricas, espera-se que aumente. Além disso, a tendência da tecnologia de energia verde continuará a crescer, com energia solar, eólica e hidrelétrica se tornando cada vez mais as fontes de energia preferidas. Ainda assim, a mudança climática terá um impacto mais forte em 2023. Os efeitos da mudança climática, incluindo o aumento do nível do mar, tempestades cada vez mais frequentes e intensas, inundações e calor extremo, continuarão a perturbar a economia global, sobrecarregar os ecossistemas e ameaçar a segurança humana. As áreas costeiras e as nações insulares provavelmente serão as regiões mais severamente afetadas.
  3. As emissões globais de gases de efeito estufa continuarão a aumentar. A população mundial está projetada para atingir 8,5 bilhões em 2023 e, com o aumento da industrialização e as emissões contínuas, o clima e o meio ambiente do mundo serão ainda mais afetados. Os governos em todo o mundo continuarão a implementar e aplicar medidas para reduzir as emissões e reduzir a poluição, mas estima-se que as emissões globais de dióxido de carbono, metano e outros poluentes ainda aumentarão.
  4. Demografia: O número global de pessoas com mais de 65 anos ultrapassará a marca de 1 bilhão em 2023, com populações envelhecendo em países desenvolvidos e mercados regionais importantes, como China e Índia. Até 2023, a idade média global deve chegar a 34 anos. Espera-se que uma combinação de mudanças nas políticas de imigração, automação tecnológica e envelhecimento da população gere uma nova onda de oportunidades de emprego em áreas como assistência médica e trabalho remoto.
  5. Exploração Espacial: Em 2023, espera-se que a exploração espacial continue, com o Programa Espacial Chinês definido para lançar duas missões lunares robóticas. Os EUA provavelmente continuarão lançando satélites e foguetes e desenvolvendo tecnologias relevantes. Corporações e organizações privadas estarão cada vez mais envolvidas na exploração espacial e na indústria espacial.
  6. As desigualdades continuarão a se agravar. A desigualdade de riqueza entre e dentro dos países continuará sendo um problema em 2023, com disparidades dramáticas de renda, moradia e acesso à saúde. Além disso, haverá um discurso crescente sobre racismo, xenofobia e desigualdade de gênero como resultado do crescente descontentamento e agitação em diferentes partes do mundo. A automação substituirá alguns empregos vivos, exacerbando ainda mais a desigualdade, ao mesmo tempo em que proporcionará a algumas pessoas melhor acesso a serviços e produtividade.

Humanos e ecossistemas frágeis, inovação acelerada

  1. População: até 2023, a população global deverá ultrapassar 8 bilhões de pessoas. Prevê-se que o crescimento da população mundial diminua nos próximos anos, à medida que as taxas de fertilidade diminuem, mas algumas regiões e países continuarão a experimentar um rápido crescimento populacional. As Nações Unidas projetam que a população mundial atingirá 8,2 bilhões em 2023. De acordo com o relatório Perspectivas da População Mundial da ONU, aproximadamente 47% da população viverá na Ásia, enquanto a África terá uma população de 1,75 bilhão, tornando-se o país de crescimento mais rápido. região.
  2. Economia: Em 2023, espera-se que a economia global melhore modestamente em relação aos níveis atuais. Apesar do otimismo de alguns especialistas, as condições econômicas globais permanecem frágeis, pois muitos países continuam lutando contra recessões, alto desemprego, níveis crescentes de dívida e instabilidade financeira. De acordo com o Fundo Monetário Internacional, um forte crescimento econômico global projetado de cerca de 3,5% é esperado em 2023. Enquanto isso, o FMI prevê que economias emergentes e avançadas, como China, Índia e Estados Unidos, continuem liderando a economia global.
  3. Mudanças climáticas: As mudanças climáticas continuam sendo uma grande ameaça para a humanidade em 2023. Espera-se que iniciativas internacionais, como o Acordo de Paris, continuem a impulsionar o progresso na redução de emissões e na mitigação dos impactos das mudanças climáticas. Mas, de acordo com um relatório da ONU, as emissões globais ainda estão aumentando e as temperaturas já subiram cerca de 1,5°C desde os níveis pré-industriais. De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, sem ação urgente, as temperaturas podem chegar a 1,5°C em alguns anos, levando a eventos climáticos mais extremos e aumento do nível do mar.
  4. Avanço tecnológico: Em 2023, tecnologias como inteligência artificial, realidade virtual, blockchain e Internet das Coisas continuarão avançando rapidamente, transformando a economia e a sociedade globais. A inteligência artificial se tornará mais difundida e mais amplamente usada para análise preditiva e tomada de decisões. A realidade virtual e a realidade aumentada se tornarão mais populares e imersivas, ajudando a expandir a forma como as pessoas aprendem, interagem e jogam. E a Internet das Coisas permitirá casas e cidades mais conectadas, eficientes e automatizadas.
  5. Comércio e conectividade globais: em 2023, espera-se que o comércio e a conectividade globais aumentem, pois os países continuam a se interconectar por meio de tecnologia e novos acordos comerciais. O comércio eletrônico continuará a ser um elemento básico do comércio internacional, enquanto a economia global continuará a crescer à medida que as nações formarem laços mais profundos e se concentrarem na expansão de seus mercados. Além disso, muitas cidades importantes continuarão a se desenvolver como centros de interconexão global.
  6. Política: Em 2023, a política em todo o mundo permanecerá praticamente inalterada. As relações internacionais permanecerão tensas, pois os Estados Unidos, a China e a Rússia continuam a dominar o cenário geopolítico global. Em muitos países, as instituições democráticas continuarão a enfrentar desafios como desigualdade de renda, falta de transparência e agitação política. No Oriente Médio, as tensões regionais permanecerão altas, com guerras civis, crises de refugiados e disputas de fronteira provavelmente não resolvidas.
  7. Educação: Até 2023, o cenário educacional global terá evoluído substancialmente a partir de seu estado atual. Os avanços tecnológicos criarão novas oportunidades de aprendizado que vão além dos locais físicos, e os dias em que a tecnologia educacional era usada principalmente para fornecer conteúdo educacional já se foram. Sistemas de ensino orientados por IA que ajudam a personalizar a instrução, plataformas de aprendizagem adaptativa e robôs de telepresença são apenas algumas das ferramentas que ajudarão a revolucionar o cenário educacional global.
  8. Energia: Até 2023, espera-se que o cenário global de energia tenha passado por uma mudança tremenda. Grande parte da energia mundial continuará a ser dominada por fontes tradicionais, como combustíveis fósseis, mas a energia renovável está ganhando terreno rapidamente. A energia solar e a energia eólica aumentarão sua participação no mercado à medida que a tecnologia de baterias avança, e países como China e Índia continuam a investir pesadamente em fontes de energia renováveis. Além disso, a energia nuclear continuará sendo uma parte fundamental do mix global de energia, à medida que os governos tentam encontrar maneiras mais econômicas de produzir energia.
  9. Saúde: Em 2023, a saúde continuará sendo um dos setores de crescimento mais rápido da economia global. Muitos países continuam investindo pesadamente em infraestrutura de saúde, e o setor de saúde continuará se beneficiando dos avanços tecnológicos, com os sistemas de saúde digitais se tornando mais prevalentes. Além disso, espera-se que o surgimento da medicina personalizada, das terapias genéticas e da telemedicina impulsione ainda mais a inovação e a inovação global em saúde.
  10. Migração Global: A migração continuará sendo uma grande força de mudança em 2023, com quase 262 milhões de pessoas classificadas como migrantes internacionais. Outros milhões permanecerão deslocados à força devido a conflitos, instabilidade política e mudanças climáticas. Um número crescente de pessoas em todo o mundo foi levado a migrar devido à insegurança econômica, abusos dos direitos humanos e conflitos armados. Para atender às necessidades cada vez mais complexas dos migrantes, a ONU introduziu o Pacto Global sobre Migração em 2018, que define novas diretrizes para os governos garantirem a proteção e os direitos dos migrantes, refugiados e deslocados.

Tendências de Tecnologia

  1. Maior segurança biométrica: em 2023, a segurança biométrica, como reconhecimento facial e de íris, identificação de voz e impressão digital, bem como outras formas de autenticação biométrica, se tornará cada vez mais comum. A verificação biométrica será usada para proteger tudo, desde smartphones até transações financeiras, e os avanços na tecnologia a tornarão mais segura e confiável do que nunca.
  2. Carros autônomos: em 2023, os carros autônomos serão comuns nas estradas, com cada vez mais montadoras oferecendo modelos altamente eficientes e autônomos. Grandes avanços em inteligência artificial, sensores e software tornarão esses carros mais seguros, inteligentes e eficientes do que nunca.
  3. Assistentes de IA: assistentes virtuais baseados em Inteligência Artificial, como Siri e Alexa, se tornarão cada vez mais comuns em 2023. A crescente prevalência de assistentes virtuais baseados em IA permitirá uma interação ainda mais perfeita entre humanos e máquinas, e esses assistentes serão usado cada vez mais para tarefas diárias, desde definir lembretes e verificar o tráfego até ajudar no gerenciamento de finanças pessoais.
  4. Realidade virtual: espera-se que a realidade virtual atinja um ponto de inflexão em 2023, com um número maior de experiências imersivas disponíveis e mais usuários adotando a nova tecnologia. Podemos esperar experiências de VR para compras, entretenimento, educação e muito mais, com resolução e interatividade aprimoradas, além de melhor conteúdo.
  5. Rede 5G: a tecnologia de rede 5G continuará a evoluir em 2023, com velocidades mais rápidas, cobertura mais ampla e maior qualidade de serviço. Isso abrirá as portas para novas oportunidades para as empresas, com comunicações mais rápidas e confiáveis, trabalho remoto mais eficiente e melhor experiência do cliente.
  6. Edge Computing: A computação de borda se tornará mais comum em 2023, pois os avanços da tecnologia possibilitarão o processamento de dados complexos na borda da rede, em vez de na nuvem. Isso permitirá operações mais seguras e confiáveis e abrirá as portas para aplicativos como soluções integradas de IoT e análises inteligentes em carros autônomos e outros dispositivos habilitados para IoT.
  7. Computação quântica: Em 2023, a computação quântica será mais amplamente adotada, especialmente em áreas como desenvolvimento de medicamentos, ciência de materiais, finanças e criptografia quântica. A maior disponibilidade da tecnologia de computação quântica abrirá caminho para um crescimento incrível em aprendizado de máquina, inteligência artificial e soluções de Internet das Coisas.
  8. Revolução Blockchain: a tecnologia Blockchain continuará a revolucionar as indústrias em 2023, impulsionando a inovação em áreas como finanças e segurança cibernética. Veremos mais empresas usando blockchain para coisas como rastreamento de produtos, contratos inteligentes, fundos digitais e validação da cadeia de suprimentos. A tecnologia Blockchain se tornará cada vez mais incorporada em nossas vidas cotidianas à medida que as empresas a adotarem.
  9. Manufatura Avançada: Em 2023, a manufatura avançada se tornará mais comum, com o aumento da manufatura aditiva e da impressão 3D sendo usada para prototipagem e produção rápidas. Isso abrirá as portas para novas possibilidades de fabricação, com produção mais eficiente e econômica, maior personalização e tempos de entrega mais rápidos.
  10. A ascensão da automação e da tecnologia robótica: A automação e a tecnologia robótica se tornarão mais proeminentes e difundidas nos próximos anos, com foco significativo na Inteligência Artificial (IA). A automação e a tecnologia robótica desempenharão um papel importante na condução do local de trabalho de várias maneiras, como por meio do uso na produção, melhorando a eficiência e a qualidade no local de trabalho e reduzindo os custos de mão de obra. A análise preditiva também será um componente importante disso, ajudando a identificar padrões e tendências nas ações dos clientes, permitindo que tomadores de decisão e empresários moldem suas estratégias futuras. A tecnologia de automação também ajudará a reduzir custos operacionais e fornecer processos eficientes e inteligentes que podem ser aplicados em vários setores.
  11. O crescimento da Internet das Coisas: A internet das coisas (IoT) terá um crescimento imenso em 2023, com todos os tipos de objetos conectados se tornando cada vez mais populares. Essa tecnologia permitirá que as empresas interajam com seus clientes de maneira mais eficiente, fornecendo serviços individualizados e personalizados que resultam em um maior envolvimento do cliente. A IoT também será usada para criar sistemas automatizados, manipulando dados para criar modelos preditivos que ajudem as empresas a tomar decisões informadas. Esses modelos podem ser usados em vários setores, como finanças, manufatura, varejo e saúde.
  12. Cidades Inteligentes: Cidades inteligentes e o uso mais inteligente de dados se tornarão cada vez mais populares em 2023. Essas cidades utilizarão dados para melhorar sua infraestrutura, desde transporte até gerenciamento de energia, a fim de melhorar a qualidade de vida e aumentar a eficiência. As cidades inteligentes poderão gerenciar melhor os recursos e entender as necessidades de seus cidadãos, impulsionadas pelo uso de dados e análises.
  13. Viagens e Exploração Espacial: Uma série de avanços foram feitos em viagens e exploração espacial nos últimos anos, e 2023 verá um grande foco nessas tecnologias. Empresas privadas, como a SpaceX e a Blue Origin, estão desenvolvendo veículos eficientes e econômicos para facilitar a exploração espacial, enquanto a NASA e a ESA estão se concentrando na tecnologia da estação espacial e na missão robótica. Até 2023, as viagens e a exploração espacial estarão cada vez mais disponíveis ao público, abrindo um leque de possibilidades para o futuro da exploração.
  14. Moedas digitais: Moedas digitais, como Bitcoin e Ethereum, continuarão ganhando cada vez mais atenção em 2023, à medida que o público se torna mais consciente dos potenciais benefícios dessas moedas. Essas moedas oferecem segurança aprimorada, taxas mais baixas para transações e processamento de pagamentos ponto a ponto. No entanto, as empresas precisarão tomar medidas para garantir a segurança dessas moedas digitais, a fim de garantir sua segurança e proteção.

Tendências Econômicas

Os economistas normalmente usam previsões econômicas para avaliar as condições econômicas atuais e fornecer informações sobre os possíveis desenvolvimentos econômicos no futuro próximo. Como tal, as previsões económicas para 2023 poderão ser de particular interesse para preparar adequadamente o futuro.

Um consenso de economistas acredita que a economia global experimentará um crescimento positivo nos próximos anos. O Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta que o crescimento global atingirá 4,4% em 2021 e continuará a se expandir em 2022 e 2023, com uma taxa de crescimento de 3,3% e 3,4%, respectivamente. Além disso, o FMI espera que a economia global recupere a maior parte, se não toda, a produção perdida em 2023.

Na União Europeia, espera-se que o crescimento acelere nos próximos anos, à medida que a região se recupera da pandemia de coronavírus. A Comissão Europeia prevê que o PIB da UE aumente 6,5 por cento em 2022 e 4,2 por cento em 2023, o que é ligeiramente superior às projeções do FMI.

A economia dos Estados Unidos deve continuar forte nos próximos anos, com projeções de crescimento de 4,3% em 2022 e 3,5% em 2023. O crescimento, porém, será impulsionado pelos gastos do governo, que devem seguir em alta nível, uma vez que pacotes de estímulos fiscais contínuos serão necessários.

Os mercados emergentes e os países em desenvolvimento, por outro lado, deverão experimentar a maior expansão econômica de qualquer grupo em 2022 e 2023. O FMI estima que esses países atingirão uma taxa de crescimento de 6,2% e 5,0%, respectivamente, embora haja é um alto grau de incerteza em relação às perspectivas econômicas para essas regiões devido à pandemia.

A inflação deverá manter-se relativamente estável em 2023 e deverá rondar os 2%. No entanto, existe o potencial de inflação mais alta nos próximos anos, principalmente se o crescimento econômico global acelerar e as questões geopolíticas aumentarem.

Os bancos centrais têm se inclinado cada vez mais para uma política monetária frouxa nos últimos anos, o que ajudou a alimentar a recuperação e o crescimento nos países desenvolvidos. Espera-se que esta tendência continue em 2023, embora a um ritmo mais lento, uma vez que se prevê a manutenção de políticas monetárias frouxas para apoiar a recuperação.

Em termos de comércio global, a tendência de crescimento deve permanecer intacta nos próximos anos, já que a União Européia e os Estados Unidos continuam se beneficiando de seus respectivos acordos comerciais regionais. Os acordos de livre comércio da China com vários países e seu comércio com os EUA também provavelmente afetarão os fluxos comerciais globais.

Nos próximos anos, a inovação tecnológica e a crescente digitalização dos negócios continuarão a ser os principais motores do crescimento económico. A ascensão da economia gig, da inteligência artificial e da automação provavelmente também contribuirá para as tendências econômicas globais. Como tal, as empresas devem continuar a adotar a disrupção e se concentrar na adoção de novas tecnologias e soluções digitais para se manterem competitivas.

O setor de energia continuará sendo um setor importante na economia global nos próximos anos. Os EUA e a OPEP estão agora em negociações para restaurar os cortes de produção para estabilizar os preços do petróleo, enquanto as fontes de energia limpa, como solar e eólica, devem desempenhar um papel muito maior na economia global devido ao apoio contínuo do governo.

Prevê-se que as bolsas de valores globais, especialmente nos EUA, permaneçam voláteis nos próximos anos, à medida que os investidores tentam antecipar e reagir aos desenvolvimentos geopolíticos, econômicos e tecnológicos que podem influenciar profundamente os mercados. Além disso, é provável que os governos continuem a introduzir novos regulamentos e reformas destinadas a aumentar a estabilidade dos mercados financeiros.

Finalmente, espera-se que as taxas de juros permaneçam baixas no futuro próximo, embora possam começar a subir lentamente a partir de 2023, à medida que a economia continua a se recuperar. Isso, por sua vez, provavelmente levará a um aumento no endividamento de consumidores e empresas, contribuindo ainda mais para o crescimento econômico. [Aqui vejo uma certa inconsistência.]

No geral, o crescimento econômico global provavelmente permanecerá forte em 2023, embora com alguns riscos e incertezas ainda persistentes devido à pandemia. Políticas governamentais, desenvolvimentos tecnológicos e eventos geopolíticos continuarão a influenciar o cenário econômico global nos próximos anos. No entanto, as perspectivas são geralmente otimistas e, se as tendências e políticas atuais forem mantidas, 2023 deverá ser um ano próspero para muitos países e economias. [Aqui vejo um excesso de otimismo, talvez pela IA ainda não ter tido acesso à informações econômicas de 2022, um tanto mais pessimistas.]

Tendências do Local de Trabalho

  1. Trabalho remoto: À medida que a tecnologia continua avançando, mais empresas e organizações adotarão soluções flexíveis de trabalho remoto em 2023. O trabalho remoto se tornará a norma para muitas empresas e as grandes corporações terão que ajustar seus procedimentos tradicionais de local de trabalho para acomodá-lo. O uso de reuniões virtuais e ferramentas de colaboração online, incluindo videoconferência e ferramentas de gerenciamento de colaboração, continuará a crescer. Será mais comum que os funcionários passem parte da semana ou mesmo toda a semana trabalhando remotamente e isso mudará a dinâmica das culturas do local de trabalho.
  2. Automação: o local de trabalho de 2023 será mais automatizado do que nunca. A automação será usada de várias maneiras, desde automação de tarefas de trabalho até análises preditivas e inteligência artificial. A automação levará ao aumento da produtividade e tornará a carga de trabalho dos funcionários mais leve. Além disso, com a automação, a necessidade de trabalho manual será reduzida significativamente e a qualidade do trabalho produzido será muito superior. A automação também tornará os locais de trabalho mais seguros devido ao uso de robótica e tecnologia inteligente.
  3. Envolvimento dos funcionários: O envolvimento dos funcionários se tornará uma prioridade para as organizações em 2023. As empresas irão além dos métodos tradicionais de envolvimento, como cultura da empresa, benefícios e remuneração. As empresas se concentrarão na compreensão das necessidades e motivações individuais de cada funcionário e usarão essas informações para personalizar experiências envolventes e significativas. As empresas entenderão que o envolvimento dos funcionários leva a uma maior produtividade e a maiores taxas de satisfação no trabalho, o que pode levar a benefícios tangíveis, como taxas de rotatividade mais baixas.
  4. Realidade virtual: A realidade virtual já está sendo usada em alguns locais de trabalho, mas deve se tornar ainda mais popular em 2023. A realidade virtual será usada para treinar funcionários e como uma forma de colaboração virtual. Também pode ser usado para criar passeios virtuais de locais de trabalho ou espaços de trabalho ou para fornecer reuniões virtuais onde os funcionários podem interagir em tempo real. A realidade virtual promete revolucionar o local de trabalho e facilitar a colaboração e a interação dos funcionários, mesmo que não estejam no mesmo espaço físico.
  5. Programas de gerenciamento de bem-estar e estresse: para aumentar a produtividade e o moral, as organizações em 2023 priorizarão a saúde mental e física de seus funcionários, introduzindo programas de gerenciamento de estresse e bem-estar. Isso incluirá itens como oferecer horários de trabalho flexíveis, aulas de mindfulness e ioga e acesso a programas de assistência aos funcionários. Além disso, mais empregadores deixarão de usar feriados e férias fixos e, em vez disso, oferecerão sabáticos e licenças estendidas. Isso dará aos funcionários a oportunidade de tirar uma folga para se concentrar no autocuidado e recarregar as energias.
  6. Robótica: A robótica será mais usada em 2023 do que nunca. Os robôs serão usados para tarefas repetitivas, como montagem e transporte, além de procedimentos médicos e cirúrgicos. Eles também serão implantados em funções de atendimento ao cliente e podem ser usados para fornecer assistentes virtuais para ajudar com consultas e consultas de clientes. A robótica ajudará a tornar o local de trabalho mais eficiente e produtivo.
  7. Práticas sustentáveis: mais organizações estarão comprometidas em alcançar a sustentabilidade em 2023. As empresas usarão tecnologia e dados para medir seu impacto no meio ambiente, como emissões de carbono, uso de água e geração de resíduos. As empresas também procurarão maneiras de reduzir sua pegada ambiental e adotar práticas ecológicas, incluindo reutilização e reciclagem de materiais, transição para fontes de energia renováveis e redução do consumo de água.
  8. Diversidade e inclusão: as empresas priorizarão a diversidade e a inclusão no local de trabalho em 2023. As organizações procurarão criar espaços de trabalho inclusivos e acolhedores, livres de discriminação e preconceito. As empresas também se esforçarão para criar políticas não discriminatórias, contratar e promover equipes diversificadas e promover um ambiente de respeito. O objetivo das organizações será criar espaços de trabalho que reflitam a diversidade de seus funcionários.
  9. Inteligência Artificial: A inteligência artificial deve ser um grande disruptor do local de trabalho em 2023. A IA será usada em muitos aspectos dos negócios para automatizar processos, além de fornecer suporte à decisão, análise preditiva e otimização de processos. A IA será usada para automatizar tarefas mundanas e permitir que os funcionários se concentrem em tarefas mais complexas e de valor agregado. Além disso, a IA será usada no recrutamento, aprendizado e treinamento de empregos, e muitas empresas procurarão implementar chatbots e assistentes virtuais com tecnologia de IA.
  10. Edge Computing: A computação de borda vem ganhando força e em 2023 é provável que se torne popular. A computação de borda descreve a entrega de poder de computação para a borda da rede, que envolve a implantação de processamento de dados para dispositivos conectados, a fim de minimizar a latência e reduzir a energia. Ao reduzir a necessidade de envio de dados para a nuvem, a computação de borda promete aumentar a velocidade e a eficiência dos aplicativos baseados em dispositivos. Também pode ser usado para aumentar a segurança e reduzir o uso de dados. A computação de borda será parte integrante de muitas empresas em 2023, pois permitirá que elas otimizem o processamento de dados e melhorem a experiência do usuário.

Tendências em Saúde

  1. Avanços na Telessaúde: A Telessaúde já se tornou um campo em rápido crescimento e evolução, tanto para pacientes quanto para médicos. Em 2023, é provável que a tecnologia continue a se tornar cada vez mais sofisticada e integrada à saúde cotidiana. Por exemplo, a telessaúde pode ser usada para monitoramento remoto de pacientes de sinais vitais e outros indicadores, permitindo que pacientes e médicos tenham acesso a uma ampla gama de dados rapidamente, em vez de se limitar a consultas físicas. Além disso, especialidades como psiquiatria e psicologia, que tradicionalmente dependiam principalmente de consultas e visitas presenciais, podem experimentar uma mudança significativa em direção a consultas de telessaúde para diagnóstico e tratamento. Inovações como realidade virtual, realidade aumentada e ambientes simulados também podem ser introduzidas para aprimorar ainda mais a experiência de telessaúde.
  2. Digitalizando o atendimento ao paciente: Com o surgimento de ‘lojas de aplicativos’ de assistência médica e a proliferação de dispositivos médicos ‘inteligentes’, é provável que o atendimento ao paciente se torne cada vez mais digitalizado até 2023. Rastreadores de saúde vestíveis e conversas médico-paciente baseadas em IA podem tornar-se mais comum, assim como o uso de sensores e software embutido para monitorar e informar o atendimento ao paciente. Os pacientes poderão acessar seus registros pessoais de saúde e dados de saúde em seus telefones celulares ou por meio de sites seguros, reduzindo a necessidade de armazenar registros médicos físicos. Os pacientes também podem gerenciar remotamente suas próprias condições crônicas de saúde com a ajuda de ferramentas digitais.
  3. Big Data e Analytics: Provedores de saúde, como hospitais e sistemas de saúde, já começaram a coletar grandes quantidades de dados de Registros Eletrônicos de Saúde (EHRs) e outras fontes. Até 2023, é provável que essa tendência continue e que os profissionais de saúde usem esses dados para obter mais informações sobre a eficiência e a eficácia de seus serviços. Além disso, os avanços em IA e aprendizado de máquina podem ser utilizados pelos profissionais de saúde para obter mais informações sobre o atendimento individual ao paciente e as tendências de saúde pública.
  4. Imagens médicas aprimoradas: até 2023, é provável que as imagens médicas se tornem cada vez mais avançadas, permitindo que os profissionais médicos escaneiem o corpo com mais detalhes. Por exemplo, os médicos podem usar novas modalidades de imagem, como varreduras tridimensionais de ultra-alta resolução, que podem fornecer informações detalhadas sobre a saúde e a função de órgãos e tecidos. Além disso, a realidade aumentada pode ser usada para fornecer aos profissionais médicos uma visualização imersiva e uma experiência interativa durante a imagiologia médica.
  5. Medicina generativa: A medicina generativa é um campo crescente que analisa como a informação genética pode ser usada para informar os cuidados de saúde. Até 2023, é provável que esse campo se torne cada vez mais proeminente, com avanços na tecnologia de sequenciamento permitindo que os profissionais obtenham uma compreensão mais abrangente do perfil genético de um paciente e, portanto, melhorem a precisão do diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças. Além disso, podem ser desenvolvidas “drogas inteligentes”, que utilizam informações específicas do paciente para modificar e adaptar a eficácia do medicamento.
  6. IA na área da saúde: a IA já se tornou parte integrante da área da saúde, com a tecnologia sendo capaz de detectar padrões complexos a partir de grandes conjuntos de dados de registros eletrônicos de saúde e imagens de pacientes. Além disso, a IA tem sido usada para automatizar tarefas administrativas, como agendamento de compromissos e entrada de dados. Até 2023, é provável que a IA se torne ainda mais incorporada na área da saúde, por exemplo, com algoritmos avançados sendo usados no desenvolvimento de medicamentos e sistemas de suporte à decisão clínica.
  7. Medicina de precisão: A medicina de precisão é um campo em crescimento que analisa tratamentos personalizados com base no perfil genético, estilo de vida e histórico médico de cada paciente. Até 2023, é provável que a prevalência da medicina de precisão se torne ainda mais proeminente, com a administração de medicamentos de precisão e medicamentos direcionados a genes se tornando mais comuns. Além disso, imunoterapias personalizadas, como vacinas contra o câncer, mostraram-se promissoras no passado, e essa tecnologia pode ser mais amplamente utilizada em 2023.
  8. Acesso aos cuidados de saúde: O acesso aos cuidados de saúde é uma questão importante, tanto nos países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento. Até 2023, é provável que novas tecnologias, como os serviços de telemedicina, sejam ainda mais utilizadas como forma de ampliar o acesso ao atendimento. Além disso, avanços em robótica médica e impressão 3D podem ser usados para ajudar em áreas remotas ou rurais, enquanto investimentos de impacto e novos modelos de financiamento podem ser usados para levar serviços de saúde para aqueles que mais precisam.
  9. Tratamentos com boa relação custo-benefício: os custos de saúde estão aumentando em todo o mundo, colocando pressão adicional sobre os sistemas de saúde e tornando os cuidados de saúde menos acessíveis para muitos. Até 2023, é provável que novas tecnologias e tratamentos, como medicina de precisão e sistemas de suporte à decisão clínica habilitados para IA, permitam que os cuidados de saúde se tornem mais econômicos. Essa relação custo-benefício também pode vir de serviços de telemedicina e novos modelos de financiamento, como investimento de impacto, bem como da tecnologia blockchain, que pode permitir que os serviços de saúde se tornem mais seguros e transparentes.

Tendências de Negócios

  1. O ressurgimento de lojas físicas: As lojas físicas, especialmente aquelas que oferecem uma experiência de cliente acessível e envolvente, terão um ressurgimento em 2023. As marcas perceberam os benefícios que as lojas físicas oferecem em termos de comercializando seus produtos e serviços, impulsionando a fidelidade do cliente e criando uma conexão valiosa entre o produto e as pessoas. Essa mudança das compras apenas on-line resultou do reconhecimento dos clientes do valor inerente de uma boa experiência na loja, levando a mais lojas surgindo em centros físicos e mais transações sendo realizadas localmente.
  2. A recuperação do mercado de luxo: O mercado de luxo, que foi duramente atingido pela pandemia de coronavírus em 2020, deve se recuperar em 2023. Marcas de luxo que antes eram vistas como exclusivas da classe média alta e rica se tornarão mais amplamente acessíveis, pois os consumidores procuram maneiras de comprar itens de luxo que sejam mais acessíveis e não sacrifiquem a qualidade.
  3. O crescimento das lojas pop-up: as lojas pop-up, especialmente aquelas focadas em empresas de comércio eletrônico, continuarão a crescer em popularidade. As lojas de comércio eletrônico precisam criar uma presença física para criar confiança com seus clientes e aumentar o reconhecimento da marca, e as lojas pop-up são a solução perfeita para isso. Eles também fornecem dados valiosos para empresas que podem usar para refinar seus produtos e serviços e permanecer competitivos em seus respectivos setores.
  4. Adoção de soluções de automação e robótica: As soluções de automação e robótica se tornarão cada vez mais predominantes nos processos de logística e gerenciamento de armazéns. A tecnologia de automação percorreu um longo caminho nos últimos anos e se tornou uma solução atraente para empresas que buscam melhorar a eficiência, reduzir custos e aumentar a satisfação geral do cliente. As empresas dos setores de varejo, logística e manufatura procurarão tecnologias de automação para otimizar suas operações e acompanhar a concorrência.
  5. Social Shopping: as plataformas de mídia social continuarão a ser uma ferramenta poderosa para empresas de comércio eletrônico que buscam aumentar a conscientização e alcançar mais clientes em potencial. À medida que mais empresas reconhecem o valor de alavancar o poder das redes sociais para marketing e comércio, as compras sociais se tornarão cada vez mais comuns. As empresas se concentrarão na criação de postagens e histórias “compradas” para permitir que os clientes comprem itens diretamente de sites de mídia social.
  6. Ascensão da Inteligência Artificial: A inteligência artificial decolará em 2023, pois as empresas procuram utilizar suas vantagens para obter uma vantagem competitiva. As tecnologias de IA, como análise de dados, processamento de linguagem natural e aprendizado de máquina, ajudarão as empresas a interpretar melhor o comportamento do cliente para tomar decisões mais inteligentes, desenvolver operações mais eficientes e proporcionar uma experiência agradável ao cliente.
  7. A continuação da abordagem digital primeiro: À medida que o mundo continua a se digitalizar, as empresas capitalizarão a oportunidade de inovar em seus respectivos setores. As empresas que adotam uma abordagem digital em primeiro lugar para fazer negócios estarão bem posicionadas para aproveitar a crescente economia digital global. As empresas que têm a capacidade de alavancar ferramentas digitais, como plataformas multimídia e aplicativos móveis, para criar uma experiência centrada no cliente que impulsiona a fidelidade e o engajamento se beneficiarão de um aumento na participação de mercado.
  8. Maior foco na tomada de decisão baseada em dados: A tomada de decisão baseada em dados será cada vez mais comum em 2023, à medida que mais empresas se tornarem conscientes do poder dos dados. As empresas que alavancam insights orientados por dados para tomar melhores decisões e operar com mais eficiência terão uma vantagem competitiva. As empresas usarão dados de análises, feedback de clientes, registros de vendas e outras fontes para tomar melhores decisões que impulsionam o sucesso dos negócios.
  9. Uso da tecnologia para aprimorar a experiência do cliente: as empresas buscarão a tecnologia para aprimorar a experiência do cliente, seja por meio do uso de realidade virtual ou aumentada, atendimento interativo ao cliente ou outras tecnologias imersivas. As empresas que adotarem essas tecnologias poderão criar uma experiência de cliente única e personalizada que aumentará a fidelidade e a retenção de clientes.
  10. Maior adoção de criptomoedas: as criptomoedas se tornarão cada vez mais populares à medida que forem mais amplamente aceitas como opção de pagamento. As empresas que adotarem essa nova forma de moeda digital poderão aumentar o envolvimento do cliente, reduzir os custos de transação e permanecer competitivas no mercado. Aceitar criptomoedas também ajudará as empresas a expandir sua base de clientes, pois mais clientes procuram empresas que oferecem essa opção de pagamento.

Tendências Culturais e Artísticas

  1. Aumento da diversidade cultural: Nos próximos anos, mais pessoas serão expostas a diferentes culturas e comunidades que oferecem uma história rica e arte vibrante. Por exemplo, a globalização expandirá o escopo e o alcance de diversas culturas, bem como sua conexão com outras partes do mundo. Além disso, mais pessoas conhecerão tradições culturais, costumes e crenças associadas a essas culturas, o que contribuirá positivamente para tornar o mundo um lugar mais tolerante e diverso. Também experimentaremos uma maior valorização da identidade cultural e uma sociedade mais receptiva.
  2. Transmissão on-line para aprimorar as experiências artísticas: a tecnologia de transmissão on-line continuará avançando e se tornando mais avançada, oferecendo às pessoas uma maneira mais imersiva e conveniente de acessar obras de arte. Já em 2020, existem muitas plataformas para streaming ou virtualização de obras de arte, mas em 2023 essas plataformas se tornarão mais sofisticadas e confiáveis. Isso significa que mais pessoas poderão transmitir arte de qualquer lugar do mundo, tornando o acesso à arte mais fácil do que nunca.
  3. Ascensão de formas de arte alternativas: formas de arte alternativas, como realidade aumentada, arte interativa e realidade virtual, serão cada vez mais populares nos próximos dois anos. A realidade aumentada oferece aos usuários uma experiência interativa que lhes permite experimentar virtualmente a arte de uma maneira única. Esse tipo de arte pode ser projetada na parede ou até mesmo usada como fantasia. Enquanto isso, a realidade virtual (VR) oferecerá às pessoas a oportunidade de mergulhar em novos mundos por meio de um fone de ouvido e experiência 3D.
  4. Novas Exposições de Arte: Exposições de arte acontecerão em locais menos convencionais, como em transporte público ou mesmo apenas em um parque público local. Mais espaços públicos serão convertidos em galerias de arte, oferecendo um tipo diferente de experiência para quem gosta tanto de arte quanto de grandes espaços públicos.
  5. Aumento do apoio a artistas emergentes: Várias iniciativas estão disponíveis atualmente para apoiar e incentivar artistas emergentes a continuar criando. A cena artística em 2023 se beneficiará de mais oportunidades de financiamento e patrocínio, o que tornará mais fácil para novos e aspirantes a artistas colocar seus trabalhos no centro das atenções.
  6. Um foco na arte sustentável: A arte ecológica que é criada de acordo com princípios sustentáveis, como a redução do desperdício, se tornará mais popular nos próximos anos. As pessoas preferirão cada vez mais a arte feita com materiais reciclados ou reaproveitados, ao mesmo tempo em que estarão mais conscientes das fontes e cadeias de suprimentos que envolvem a criação de obras de arte.
  7. Representação racial e de gênero nas artes: Com a ascensão do Movimento Black Lives Matter e outros movimentos de justiça social, veremos um aumento na demanda por mais obras de arte com personagens de comunidades marginalizadas e sub-representadas. Uma grande mudança para o futuro da arte será focar na representação justa e celebrar diversas histórias e perspectivas. Diante disso, obras que explorem questões de raça e gênero, bem como obras com personagens de comunidades culturais, serão centrais no cenário artístico de 2023.
  8. Avanço Tecnológico na Arte: A realidade aumentada e virtual continuará a ter forte presença no mundo da arte, enquanto a impressão 3D também se tornará mais acessível e econômica. Isso significa que os artistas poderão criar obras de arte mais complexas, incorporando a tecnologia ao processo artístico. Além disso, mais dados estarão disponíveis para informar a criação de obras de arte e o design de produtos artísticos.
  9. Eventos de arte ao vivo e comunitários: Eventos ao vivo e encontros comunitários para celebrar a arte continuarão a aumentar e se tornar mais difundidos nos próximos dois anos. Esses eventos não apenas darão às pessoas a oportunidade de desfrutar e apreciar a arte, mas também serão uma plataforma importante para reunir as pessoas para discutir, debater e se envolver em conversas significativas sobre tópicos como raça e gênero nas artes.
  10. A arte se tornando mais acessível: Com o surgimento da tecnologia, a arte se tornará mais acessível a um público mais amplo. Isso significa que as obras serão exibidas e acessadas em dispositivos e plataformas digitais, como smartphones e tablets, bem como por meio de serviços de streaming. Como resultado, as pessoas poderão experimentar obras de arte de todo o mundo sem sair do conforto de suas próprias casas.

Tendências de Entretenimento

  1. A tendência crescente de serviços de streaming continuará, pois as pessoas estão se acostumando mais a assinar serviços do que a comprar discos físicos. Os modelos de assinatura continuarão populares, especialmente com novos entrantes como Disney+, HBO Max e Apple TV+ entrando no mercado competitivo. Os serviços de streaming expandirão ainda mais seus catálogos de filmes e se concentrarão na criação de conteúdo original em uma tentativa de atrair mais assinantes.
  2. A televisão ainda será dominada por serviços de streaming, com as transmissões físicas diminuindo lenta mas seguramente em popularidade. Os serviços a cabo tradicionais, como empresas de satélite e cabo, deixarão de ser broadcasting e se aproximarão de serviços de streaming, oferecendo uma gama mais ampla de conteúdo.
  3. A Realidade Aumentada (AR) e a Realidade Virtual (VR) continuarão a entrar na indústria do entretenimento. Os cineastas usarão cada vez mais as duas tecnologias para melhorar a experiência cinematográfica e novos projetos como filmes de “realidade mista” se tornarão mais comuns.
  4. Os filmes continuarão a ter uma mistura de franquias e conteúdo original, com as propriedades originais lentamente se tornando mais predominantes. Os cinemas também oferecerão experiências muito diferentes da maneira tradicional de ver filmes, como experiências de realidade virtual e exibições temáticas.
  5. Os filmes 3D serão mais amplamente aceitos e lançados em vários formatos, como cinemas, serviços de streaming e discos físicos. Os cinemas tradicionais oferecerão múltiplas experiências, como experiências pós-exibição 4D que incluirão som e movimento.
  6. Não apenas os cinemas tradicionais oferecerão uma variedade de maneiras de assistir filmes, mas também os home theaters e os centros de entretenimento se tornarão mais avançados. Os sistemas de ponta com o que há de mais moderno em tecnologia digital, como resolução 8K e som Dolby Atmos, se tornarão cada vez mais populares.
  7. Os videogames continuarão a crescer em popularidade e se tornarão experiências mais envolventes do que nunca. Com novos consoles, como PlayStation 5, PlayStation Now e Xbox Project Scarlett, os jogadores poderão desfrutar de uma variedade de jogos em resoluções mais altas e taxas de quadros mais rápidas.
  8. A indústria de esportes continuará a crescer, com esportes tradicionais adotando muitas das técnicas da indústria. As equipas e ligas desportivas tradicionais irão abraçar os esports, criando eventos e ligas dedicadas aos esports e aos jogos virtuais.
  9. A indústria da música tradicional continuará a se digitalizar e se afastar das vendas físicas. Os serviços de streaming dominarão o setor, com os artistas obtendo receita com o streaming de suas músicas. Concertos e apresentações ao vivo se tornarão mais populares à medida que os fãs de música anseiam por uma experiência ao vivo.
  10. Os serviços de streaming dedicados à música crescerão em popularidade, permitindo que os clientes acessem uma variedade de músicas de todos os gêneros. Estações de rádio e listas de reprodução personalizadas para gostos individuais se tornarão mais comuns.
  11. A indústria da música continuará a enfatizar a criação de conteúdo visual para acompanhar sua música. Uma ênfase ainda maior será colocada na criação de videoclipes, bem como filmes de música única e álbuns de vídeo.
  12. A Inteligência Artificial (IA) terá um grande impacto na indústria do entretenimento. A IA será usada para criar experiências personalizadas para os consumidores, com algoritmos analisando as preferências do usuário e criando sugestões de conteúdo.
  13. A IA também será usada para criar assistentes virtuais, como Siri e Alexa, que serão comumente usados para controlar sistemas de entretenimento. A IA também será usada para criar experiências interativas e imersivas para os consumidores, como shoppings virtuais e parques temáticos virtuais.
  14. A mídia social continuará sendo uma parte importante da indústria do entretenimento. Plataformas de mídia social como Facebook e Twitter continuarão a ser usadas para promover filmes, programas de TV e música, enquanto plataformas de streaming como YouTube e Twitch serão usadas para mostrar talentos promissores.
  15. A Realidade Aumentada (AR) terá um papel ainda maior na indústria do entretenimento, com a tecnologia sendo usada para criar experiências interativas. Essas experiências podem variar de apresentações de palco aprimoradas digitalmente à criação de filmes imersivos ou até mesmo parques temáticos virtuais.
  16. Alto-falantes inteligentes e sistemas de automação residencial ativados por voz se tornarão comuns e poderão controlar uma variedade de dispositivos, incluindo TVs, alto-falantes e sistemas de jogos. Os alto-falantes inteligentes serão integrados aos serviços de streaming, permitindo que os clientes controlem seu entretenimento usando comandos de voz.
  17. Os jogos online continuarão a crescer em popularidade, com novos entrantes entrando no mercado cada vez mais competitivo. Plataformas de jogos online como Steam, Epic Games e Battle.net oferecerão uma variedade de jogos para jogadores de todos os tipos.
  18. Os reality shows continuarão populares, com programas como “Big Brother” e “The Voice” continuando a ser os favoritos do público. Os reality shows tradicionais se concentram mais no drama e nos relacionamentos interpessoais, enquanto os reality shows exclusivos para streaming geralmente se concentram em desafios únicos ou competições de realidade.
  19. A criptomoeda se tornará cada vez mais popular na indústria do entretenimento, à medida que os criadores buscam novas formas de monetizar seu trabalho. Os fãs poderão apoiar seus criadores de conteúdo favoritos por meio de doações em criptomoedas e sites de crowdfunding.
  20. Novas formas de entretenimento continuarão a surgir. Experiências de realidade aumentada e virtual, filmes e videogames interativos e parques temáticos imersivos estarão entre as muitas novas formas de entretenimento.
  21. O interesse público na tecnologia blockchain continuará crescendo, pois oferece aos consumidores, criadores e empresas uma forma alternativa de monetizar o conteúdo. As empresas explorarão novas maneiras de usar a tecnologia blockchain para melhorar a indústria do entretenimento, como usá-la para facilitar pagamentos ou fornecer melhor gerenciamento de direitos.

Considerações finais

Mesmo com algumas respostas inconsistentes e em alguns casos até contendo alguns erros, considero a maioria das respostas acima coerentes, porém, no meu ponto de vista, estes temas sobre tendências ainda são melhor respondidos por especialistas em cada um deles, preferencialmente por diversos especialistas, para podermos ter uma visão melhor. Talvez possamos considerar a IA propriamente treinada com os melhores algoritmos e dados como um oráculo de conhecimentos gerais, mas ainda limitada.

Observações quanto as limitações conhecidas da ferramenta IA utilizada no momento:

  • O modelo utilizado pela IA, só utilizou informações disponíveis até o fim de 2021.
  • Às vezes, a IA escreve respostas que parecem plausíveis, mas incorretas ou sem sentido.
  • Idealmente, o modelo faria perguntas esclarecedoras quando o usuário fornecesse uma consulta ambígua. Em vez disso, os modelos atuais geralmente adivinham o que o usuário pretendia com a questão dele.

E você, o que você acha desses resultados?

  • Quais tendências você achou mais interessantes?
  • Quais tendências você achou mais surpreendentes?
  • Quais tendências você achou menos úteis ou não particularmente perspicazes?
  • Quais tendências você achou mais empolgantes?

Você pode usar o ChatGPT da OpenAI como um parceiro de aprendizado para explorar o futuro, aproveite que a ferramenta, por hora, está aberta e o uso é gratuito.

Se gostou, por favor, compartilhe. 

Sobre mim: aqui. Contato: aqui.

Abraços, @neigrando

Referência

O texto deste artigo trata-se de uma tradução adaptada do post “Here Are The Top 2023 Trends As Predicted By Artificial Intelligence” de Fahri Karakas, 2023 – que utilizou a ferramnta OpenAI Playground para questionar e obter resposta da Inteligência Artificial.

Artigos relacionados